Fiero doa máscaras e investe na educação virtual durante a pandemia


A Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO) está empenhada em combater o novo coronavírus. A entidade é responsável no estado, por exemplo, por doações de álcool em gel, produção de máscaras de tecido não tecido (TNT), captação de alimentos e vacinação contra gripe. As medidas adotadas tentam frear o avanço da pandemia e retomar a economia local.  


As máscaras descartáveis de TNT são produzidas de forma voluntária por ex-alunos do curso de Vestuário e Confecção do SENAI. A necessidade surgiu após a dificuldade em encontrar equipamentos de proteção individual no estado. Segundo o presidente da FIERO, Marcelo Thomé, o material produzido é doado a instituições que abrigam idosos, além de atendentes e pacientes das unidades de saúde do SESI. A meta é confeccionar 250 unidades por dia, estendendo a produção enquanto houver necessidade. 


Thomé reforça ainda que a entidade tem trabalhado para reduzir os impactos econômicos das empresas locais. “Estamos em permanente diálogo com autoridades pela busca da retomada gradual dos negócios, bem como de todos os setores industriais”, afirma. 


Em outra iniciativa, a FIERO lançou a campanha “Previna-se. Por mim, por você e por todos”, para incentivar o uso do EPI no ambiente de trabalho. O objetivo é conscientizar sobre a importância do uso da máscara e como ela ajuda a barrar a propagação do coronavírus. Uma das medidas foi adquirir mais de 25 mil itens de tecido tipo Tricoline para serem distribuídas, especialmente entre os pequenos negócios. 


Educação Pensando em manter a educação no período de isolamento, a unidade do SESI de Vilhena lançou o projeto “Na escola, sem estar na escola”, incentivando a aprendizagem remota. O objetivo é permitir a convivência do aluno de uma forma diferente, usando o Minecraft Education, uma ferramenta digital que o SESI disponibilizou de forma gratuita aos seus alunos.


A ideia foi pensada por professores de física e robótica do estado, em parceria com alunos e ex-alunos. Na plataforma, os estudantes podem encontrar amigos, colegas de outras turmas, interagir com objetos, ler recados deixados pelos professores nos quadros, resolver desafios, encontrar locais secretos e muito mais. Com isso, os jovens continuam conectados, desenvolvendo atividades interativas mesmo fora do ambiente escolar.


Para estimular a economia, uma das saídas encontradas pela federação das indústrias foi incluir os pequenos negócios na confecção e comprar deles as máscaras de tecido. Por meio da campanha “Compre em Rondônia”, o intuito é que os moradores ajudem o comércio no período de dificuldade e evitem que o comércio feche as portas comprando de estabelecimentos próximos de casa. 


Marcelo Thomé revela que a ideia surgiu após estudos da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) apontarem queda na produção industrial e nas vendas dos pequenos negócios em Rondônia, meio à pandemia.


“Penso que haverá uma mudança no desenho da produção industrial global. Haverá fortalecimento do consumo local, de forma consciente e sustentável, maior valorização do produto nacional, novos modelos de gestão de negócios”, acredita. 


Essas e outras ações da FIERO fazem parte da campanha nacional “A indústria contra o coronavírus”, da qual também participam o SESI, o SENAI, a CNI, o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e as Federações das Indústrias dos demais estados e do DF. Mais informações podem ser consultadas em fiero.org.br ou nas redes sociais da entidade. 

Russi 1
Brandão 3
Expressa 3
Recco 1
CNA 1
Souza 1
Informe erro na matéria ou
envie sua sugestão de notícia

Mensagem enviada com sucesso! Entraremos em contato se for o caso.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS