Semusa destaca que população pode reduzir contaminação com cuidados simples

“Vacinação pode demorar e cuidados têm que continuar”, alerta secretário.

Revista Imagem - Vilhena-RO | 05/03/2021 - 09:36


A segunda onda da covid-19 em Vilhena representou uma crescente vertiginosa de casos e mortes desde dezembro de 2020. A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) alerta, no entanto, que todos os efeitos nocivos da pandemia, que já mataram quase 140 vilhenenses, podem ser evitados com atitudes simples, como lavar as mãos com frequência, uso correto da máscara, higienização do ambiente de trabalho, manutenção do distanciamento social e evitar aglomerações.


“A prevenção individual é a mais poderosa arma que temos no momento. A vacina ainda pode demorar para alcançar a todos e por isso tomar os cuidados básicos, sempre, vai evitar que você se contamine ou que passe a doença para outros, mesmo sem saber. Sabemos como a doença é transmitida, agora é nosso papel evitá-la”, garante o secretário municipal de Saúde, Afonso Emerick.


A segunda onda em Vilhena começou no dia 15 de dezembro, atingindo um platô alto de casos de 9 de janeiro até 4 de fevereiro, quando a média diária variou de 71 a 97 casos por dia. Nas duas primeiras semanas de fevereiro, no entanto, a curva caiu permanecendo por cerca de 15 dias com média inferior a 30 casos por dia. No entanto, no início de março um novo aumento está se pronunciando.


O prefeito Eduardo Japonês faz pedidos de colaboração à população. “Temos que tomar todos os cuidados para evitar mais mortes. A maior estratégia de Saúde é a prevenção de cada um. Infelizmente, muitos ainda ignoram o potencial destrutivo desta nova fase da pandemia, que vem com uma novidade mortal: a variante P1, surgida no Amazonas e que causa complicações graves em pessoas mais novas do que o vírus que conhecíamos até agora da covid-19”, explica Japonês.


Vilhena atualmente possui quase 400 casos ativos e outros 96 suspeitos. A quantidade de pessoas com sintomas de covid-19 que procuraram o sistema de saúde municipal estava em queda de 17 de janeiro até 15 de fevereiro. Mas nestes últimos 20 dias voltou a aumentar e já registra o maior número diário desde o início do mês passado, tendo alcançado a marca de 7 mil atendimentos nos últimos 53 dias.


O secretário de Saúde do Afonso Emerick, destaca as medidas que o município vem adotando e lembra que a população precisa colaborar com o sistema de saúde. “Nesta semana chegamos a 100% da UTI, mas infelizmente não há possibilidade de aumentar a quantidade de leitos de UTI, pois nossa usina de oxigênio não comporta mais respiradores. Contamos com a compreensão e respeito às normas de todos”, explica o secretário.


Vilhena possui até hoje 2.665 vacinados com a 1ª dose e 939 vacinados com a 2ª dose, com perspectiva de recebimento de novas remessas em breve.

Por Revista Imagem | Fonte Semcom PMV

Russi 1

Brandão 3

Expressa 3

Recco 1

CNA 1

Souza 1

Informe erro na matéria ou
envie sua sugestão de notícia

© Copyright 2020 

Gráfica e Editora Expressa Ltda.

  • Ícone do Facebook Branco