Indígena Cinta Larga de 92 anos morre por Covid-19

Renato Cinta Larga era morador da aldeia Quati: ele ficou internado por cerca de uma semana antes de falecer

Revista Imagem - Publicado em 22/07/2020 18:53

VILHENA - O indígena Renato Cinta Larga, de 92 anos, morreu vítima da Covid-19 em Vilhena (RO). A informação foi confirmada pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei). Renato é o segundo indígena Cinta Larga a morrer por Covid-19 no estado.


O Dsei informou que o ancião era morador da aldeia Quati, da Terra Indígena Roosevelt, localizada aproximadamente 80 quilômetros do município de Espigão D'Oeste. Renato ficou internado por cerca de sete dias, mas não resistiu ao avanço do novo coronavírus e faleceu esta semana.


O primeiro caso registrado de Covid-19 no povo Cinta Larga foi no dia 26 de junho. Desde então as equipes do Dsei estão trabalhando com a prevenção, pedindo para que os indígenas não saiam das aldeias sem necessidade e que façam o uso de equipamentos de proteção.


Ainda conforme o Dsei, como medida de segurança, os profissionais são testados pra Covid-19, antes de entrarem nas aldeias.


Outra preocupação está relacionada à manutenção da cultura, já que as mortes de indígenas idosos por Covid-19 colocam em risco línguas e festas tradicionais que não podem ser resgatadas.


Os mais velhos são a fonte histórica dos indígenas brasileiros. Os anciãos, que ensinam os mais jovens, correm risco de morrer ou já foram perdidos para a doença.

Por Revista Imagem | Texto: Magda Oliveira (Rede Amazônica) - Foto: Rede Social


Russi 1

Brandão 3

Expressa 3

Recco 1

CNA 1

Souza 1

Informe erro na matéria ou
envie sua sugestão de notícia

© Copyright 2020 

Gráfica e Editora Expressa Ltda.

  • Ícone do Facebook Branco