Fhemeron convoca doadores; estoque de sangue está em nível crítico

Fhemeron conta com a necessidade de 80 a 100 bolsas de sangue diárias, mas, o cenário atual apresenta uma baixa de 50%.

Revista Imagem - 12/12/2020 11:06


Amor em forma de atitude, esse é o propósito de quem se disponibiliza a ser um doador de sangue. É o que o senhor José Gonçalves faz há cinco anos. Ele conta que seu maior estímulo em ir à Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Rondônia (Fhemeron) é ajudar ao próximo. Com o exemplo de José, a Fhemeron espera por mais doadores, pois com a pandemia, muitos hemocentros do Brasil registram queda nos estoques de sangue, e em Rondônia não é diferente. É por isso que a Fhemeron faz esse apelo à população.

ESTOQUES BAIXOS

O grande desafio do setor da captação é fidelizar os doadores De acordo com o banco de sangue, os estoques estão críticos, principalmente, para os tipos sanguíneos O e A positivos. Em média, a Fhemeron conta com a necessidade de 80 a 100 bolsas de sangue diárias, mas, o cenário atual apresenta uma baixa de 50%. Para atender às demandas, é preciso manter os estoques em dia. Por esse motivo, é muito importante que a população se conscientize e procure a Fhemeron para ser um doador.

O assistente social da Fundação, Dimarães da Silva explica que o hemocentro tem unidades em todo Estado e é responsável pela captação, sorologia e distribuição de sangue em Rondônia e, para atender às demandas, é necessário um estoque estratégico.

“Apesar de um cenário pandêmico, e ainda tem o período de festas de fim de ano, as demandas transfunsionais não param. Para isso, a população precisa entender que sangue é insubstituível e quem necessita tem pressa. Lembrando que, toda vez que alguém doa sangue, salva até quatro vidas. Por isso é de suma importância a conscientização da população”, reforça.

O assistente social enfatiza ainda que muitas pessoas ficam preocupadas em ir à Fhemeron devido ao cenário da Covid-19, mas ele deixa claro que todos os profissionais estão seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS), permitindo a entrada de pessoas somente fazendo uso da máscara facial. “Além de todos os cuidados, conforme orientações dos órgãos regulamentadores, a doação de sangue é segura, não havendo risco para quem doa. Com a pandemia, os cuidados foram redobrados para evitar qualquer contágio da doença, desde a higienização frequente do ambiente, esterilização dos materiais e o preparo dos profissionais para receber os doadores em condições seguras”, salienta.

O sangue doado passa por vários processos de análise e só depois e é liberado para doação

A Hemorede (rede da Fhemeron) possui cerca de 60 mil doadores cadastrados. Porém, o grande desafio do setor da captação é fazer que esses doadores sejam fidelizados, isto é, aquele cidadão que doou sangue duas ou três vezes durante o ano. Esse também é um dos maiores desafios do Ministério da Saúde. A dificuldade está em alguns fatores, entre eles a falta de esclarecimento sobre a importância de salvar vidas através da doação de sangue e os mitos sobre a doação.


É importante saber que: não emagrece, não engorda, não afina ou engrossa o sangue, não vicia e o processo de doação é praticamente indolor, seguro para quem doa e para quem recebe. Pois, do sangue doado é feito a sorologia, sendo bem examinado e depois de todo esse processo é liberado para doação. Na capital, o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h15 às 18h, sem fechamento no horário de almoço. A Fhemeron está localizada à rua Benedito de Souza Brito, Setor Industrial. Para mais esclarecimentos, a Fundação disponibilizou o número (69) 9 8464-0125, que também atende por aplicativo de mensagens.

O assistente social, Dimarães da Silva faz um desafio do bem para a população rondoniense: “No final do ano, geralmente, as pessoas fazem a brincadeira do amigo secreto. A pessoa presenteia alguém, que depois é revelado. Então, você poderia ser um amigo secreto de alguém que esteja precisando de sangue e com esse ato você ajudaria essa pessoa a tocar a vida em frente, continuar sonhando, pois quem precisa de sangue, precisa para hoje. Seja esse amigo secreto”, estimula.

REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA DOAÇÃO DE SANGUE: – Estar em boas condições de saúde; – Ter entre 18 e 69 anos de idade; – Jovens entre 16 e 17 anos poderão doar acompanhados dos pais ou responsáveis legais; – Ter peso acima de 50 kg; – Estar alimentado, evitando alimentação gordurosa (aguardar três horas após o almoço); – Homem pode doar até quatro vezes ao ano, em intervalos de 60 dias (dois meses); – Mulher pode doar até três vezes ao ano, em intervalos de 90 dias (três meses); – Ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas.

IMPORTANTE Serão realizados os seguintes exames de triagem no sangue doado: – Aids; – Sífilis; – Hepatite; – Doença de Chagas; – HTLV I/II; – Formas raras de Hemoglobina (anemias); – Grupos Sanguíneos e Fator Rh.

IMPEDIMENTOS TEMPORÁRIOS: – Estar gripado ou com febre; – Estar grávida ou amamentando; – Ter ingerido bebida alcoólica no dia da doação (12 horas); – Ter tatuagem/piercing feito há menos de um ano; – Ter recebido transfusão de sangue e seus derivados há menos de um ano; – Ter feito endoscopia digestiva nos últimos seis meses; – Ter tido malária nos últimos 12 meses.

IMPEDIMENTOS DEFINITIVOS – Ter sido acometido por doença de Chagas; – Ter sido acometido por hepatite após os 11 anos de idade; – Ter sido exposto à situação ou comportamento que levem a risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis.

ENDEREÇOS DOS HEMOCENTROS:

Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia – Porto Velho Rua Benedito de Souza Brito, s/nº, Setor Industrial CEP 76.821-080. Porto Velho / Rondônia Telefones (69) 3216-2234

Unidade de Coleta e Transfusão de Ariquemes Rua: Cassiterita, nº 3613 – Centro Ariquemes – RO. CEP 76872-874 Telefone: (69) 3535-2659

Unidade de Coleta e Transfusão de Ji-Paraná Rua: Vilagran Cabrita, nº 1440 – Centro Ji-Paraná – RO. CEP 76900-018 Telefone: (69) 3421-1615

Unidade de Coleta e Transfusão de Guajará-Mirim Av. XV de Novembro, nº 1299 – Centro Guajará-Mirim – RO. CEP 76850-000 Telefone: (69) 3541-6073

Unidade de Coleta e Transfusão de Rolim de Moura Av. Cuiabá Nº 5424, Bairro Planalto ao lado do Hospital Municipal. Rolim de Moura – RO. CEP 76940-000 FONE: (69) 3442-1328

Unidade de Coleta e Transfusão de Cacoal Av. Malaquita, s/nº – Bairro Josino Brito. Ao lado do Hospital Regional. Cacoal – RO. CEP 76980-000 Telefone: (69) 3441-0823

Hemocentro Regional de Vilhena Av. Jô Sato, nº 405 – Bairro Nova Vilhena. Vilhena RO – CEP: 76980-000 Telefone: (69) 3322-2400

Por Revista Imagem - Texto: Jaqueline Malta

Russi 1
Brandão 3
Expressa 3
Recco 1
CNA 1
Souza 1
Informe erro na matéria ou
envie sua sugestão de notícia

Mensagem enviada com sucesso! Entraremos em contato se for o caso.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS