Favelas: Rondônia tem mais de 23 mil domicílios em aglomerados subnormais

Porto Velho concentra maior número de favelas no estado: cerda de 21 mil domicílios. Vilhena tem apenas 30 domicílios nessas características.

Por Revista Imagem - 21/05/2020 12h30 - Fonte G1RO

Mais de 23,2 mil domicílios em todo o estado de Rondônia estão localizados em aglomerados subnormais, como invasões, favelas e palafitas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números foram divulgados na última terça-feira (19).

Essas 23.236 residências representam 4,37% dos mais de 531 mil domicílios existentes no estado.

O IBGE considera aglomerado subnormal a ocupação irregular de terrenos para habitação, caracterizado por padrão urbanístico irregular, carência de serviços públicos essenciais e localização em áreas que apresentam restrições à ocupação.

Cinco municípios em Rondônia apresentam essas características:

  1. Porto Velho - 21 mil domicílios

  2. Guajará-Mirim - 908 domicílios

  3. Cacoal - 536 domicílios

  4. Ariquemes - 90 domicílios

  5. Vilhena - 30 domicílios

De acordo com o IBGE em Rondônia, os dados ajudam a compreender a realidade do território para que possam ser estabelecidas políticas públicas.

Favelas no Brasil As estimativas do instituto também apontam que, proporcionalmente, o Amazonas é o estado com maior número de domicílios nesses aglomerados (34,5%), enquanto o Mato Grosso do Sul é o que tem o menor número de residências em favelas, invasões ou palafitas (0,7%). Rondônia fica na 17ª posição do ranking.

Russi 1

Brandão 3

Expressa 3

Recco 1

CNA 1

Souza 1

Informe erro na matéria ou
envie sua sugestão de notícia

© Copyright 2020 

Gráfica e Editora Expressa Ltda.

  • Ícone do Facebook Branco