Decreto estadual restringe atividade comercial em Vilhena, mas comércio abre normalmente

Vilhena regrediu para a fase mais rígida do Plano Estadual; Prefeitura e ACIV não se manifestaram sobre a restrição de funcionamento do comércio

Revista Imagem - Publicado em 14/08/2020 09:26

Começa a vigorar hoje (14) em Rondônia a nova classificação de municípios no Plano Todos por Rondônia do governo estadual, que visa o controle da propagação do novo coronavírus e a reabertura gradual do comércio, e setores de serviços, lazer e eventos no estado.


Enquanto Porto Velho progrediu para uma fase mais branda do Plano, passando da 2ª para a 3ª fase, Vilhena e Chupinguaia regrediram no processo de reabertura passando da 2ª para a 1ª fase. O que era de se esperar dado ao crescimento do número de casos nos dois municípios do Cone Sul nas últimas semanas. Embora o Plano estadual não leve apenas isso em consideração. Uma série de fatores, como taxa de ocupação de leitos, crescimento do número de casos, casos ativos, entre outros, fazem parte do complexo sistema de classificação.


A 3ª fase do Plano – onde estão classificados Porto Velho e outros 39 municípios –permite a abertura comercial seletiva de todas as atividades econômicas com exceção de casas de show, bares e boates; eventos com mais de dez pessoas; cinemas e teatros; e balneários e clubes recreativos.


Já na 1ª fase, onde Vilhena e Chupinguaia estão classificadas, apenas atividades consideradas essenciais podem funcionar. Além das atividades acima, também fica proibida a abertura de restaurantes, lanchonetes, sorveterias e afins para consumo no local; academias de esportes de todas as modalidades; salões de beleza e barbearias; atividades religiosas presenciais; concessionárias, locadoras, garagens e vistorias veiculares; lojas de confecções e sapatarias; lojas de eletrodomésticos, móveis e utensílios; lojas de equipamentos de informática e de instrumentos musicais; entre outras atividades.


Mas apesar da reclassificação e das proibições, nada mudou em Vilhena. O comércio abriu normalmente nesta sexta-feira, inclusive com as atividades que estariam proibidas de funcionar segundo o Plano Estadual. E não é a primeira vez que isso acontece. Na última reclassificação, o município também não aderiu à norma do Estado.


A Prefeitura de Vilhena ainda não se manifestou sobre o assunto. Segundo a Assessoria de Imprensa do Município, o prefeito Eduardo Japonês aguarda um posicionamento do Comitê Gestor Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus para decidir se acatará ou não a reclassificação do Plano Estadual.


A ACIV (Associação Comercial e Empresarial de Vilhena) também não se manifestou. O presidente da entidade, Elói Maria, disse hoje cedo à nossa reportagem que ainda está se inteirando dos fatos, para orientar os comerciantes vilhenenses.


Por conveniência, o setor produtivo segue as regras municipais, bem mais flexíveis que a do Estado. Aliás, o plano estadual não tem servido pra muita coisa em Vilhena, onde bares e balneários, por exemplo tem funcionado normalmente, mesmo sendo liberados apenas na 4ª fase do Plano, que ainda não foi alcançado por nenhum município do estado.


Por enquanto, Município e Estado convergem apenas nas medidas relativas ao seguimento de festas e eventos que continuam sem atividades em Vilhena.

Por José Antonio Sant'Ana

Russi 1

Brandão 3

Expressa 3

Recco 1

CNA 1

Souza 1

Informe erro na matéria ou
envie sua sugestão de notícia

© Copyright 2020 

Gráfica e Editora Expressa Ltda.

  • Ícone do Facebook Branco