Covid-19: Vilhena segue em alta com mais 66 casos na terça-feira

UTI segue com ocupação máxima, e enfermaria está com 79% dos leitos ocupados; Nos últimos 10 dias foram registrados 503 casos da doença.

Revista Imagem - Vilhena-RO | 09/06/2021 - 07:26


Vilhena registrou 66 novos casos de covid-19 nesta terça-feira (8). Foram 503 novos casos registrados nos últimos 10 dias.


Desde o início da pandemia em Vilhena em 5/4/2020, o município registrou 316 vítimas fatais da doença - 223 vítimas eram moradoras de Vilhena e 93 moravam em outros municípios. Já o total de pessoas infectadas é de 12.356 casos.


Segundo o Boletim Diário da Prefeitura de Vilhena, existem 483 casos ativos, de pessoas que ainda podem transmitir o vírus para outros. O número de pacientes recuperados é de 11.649 pessoas. O município vacinou 11.999 pessoas contra o coronavírus com a primeira dose e 8.013 pessoas com a segunda dose da vacina. Esse número não é atualizado há cerca de 10 dias.


Até a noite de ontem, 39 pacientes estavam internados em isolamento na Central de Atendimento à Covid-19 e Hospital Regional de Vilhena, sendo 33 moradores de Vilhena. Destes, 20 estavam na UTI, sendo 17 intubados. As taxas de ocupação de leitos para covid-19 em Vilhena eram de 100% na UTI e 79% nas Enfermarias.


Rondônia


Em todo o estado o total de óbitos desde o início da pandemia é de 5.835 mortes. Já o número total de infectados pelo coronavírus é de 233.613 pessoas. Os dados das últimas 24 horas não foram divulgados.


Fiscalização


Na tarde de ontem, a Secretaria Municipal de Comunicação, respondeu nossa reportagem sobre as declarações de um médico da rede pública quanto a falta de fiscalização em bares e estabelecimentos afins, o que na visão do médico contribui para o aumento de casos registrados nos últimos dias.


Veja a resposta da prefeitura:


A fiscalização cabe à Polícia Militar e Vigilância Sanitária, que têm feito várias operações e abordagens. No entanto, são mais de 4 mil empresas no município, além das ocorrências de outras naturezas para a PM e Vigilância. É uma demanda muito grande que naturalmente, embora haja bastante trabalho, pode parecer insuficiente.


No entanto, até o momento desde o início da pandemia a Vigilância Sanitária já fez mais de 5 mil orientações (por telefone ou em vistoria), cerca de 50 autuações, aproximadamente 30 interdições e 10 operações conjuntas com outros órgãos para fiscalização noturna extensiva.


Somente neste fim de semana, pela Vigilância Sanitária, foram dezenas de orientações, 12 estabelecimentos inspecionados in loco, 3 estabelecimentos interditados e 5 estabelecimentos autuados. A Polícia Militar, por sua vez, faz diariamente TCOs (Termos Circunstanciados de Ocorrência) em cada denúncia que verifica ser verdadeira.


Analisando os dados das últimas semanas, dá pra notar que embora tenha havido sim um aumento recente, o número está ainda bem abaixo do que foi na segunda onda.


É claro que os números inspiram cuidado e mostram que a terceira onda pode estar por vir, especialmente com a chegada da sazonalidade dos vírus respiratórios, que no meio do ano costumam, historicamente, se espalhar mais.


Algo importante a ser considerado é que as festas ou aglomerações particulares só conseguem ser desmascaradas de maneira abrangente pelas autoridades através de denúncias. Todos que perceberem alguma infração às normas, devem denunciar.


Denúncias de descumprimento de normas de Saúde podem ser feitas pelos números: 190 da Polícia Militar (24h) ou 3322-1936 da Vigilância Sanitária (7h às 17h30, de segunda a sexta-feira).

Por Revista Imagem | Texto: José Antonio Sant'Ana

Russi 1
Brandão 3
Expressa 3
Recco 1
CNA 1
Souza 1
Informe erro na matéria ou
envie sua sugestão de notícia

Mensagem enviada com sucesso! Entraremos em contato se for o caso.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS