1ª de RO, Prefeitura de Vilhena vai destinar recursos a espaços culturais

Auxílio da lei federal Aldir Blanc a 24 espaços culturais vai garantir projetos culturais como contrapartida em 2021.

Revista Imagem - 19/11/2020 18:47

FORÇA-TAREFA DA FCV garantiu que repasse do Governo Federal beneficie espaços culturais na cidade


A Fundação Cultural de Vilhena (FCV) iniciou os pagamentos referentes à lei federal Aldir Blanc de incentivo à classe artística na pandemia. Após vários meses de trabalho junto aos artistas da cidade, a FCV é a primeira no estado a repassar, nesta semana, R$ 436 mil a 24 espaços culturais da cidade que se inscreveram na iniciativa. Outros R$ 225 mil serão ainda investidos no Prêmio Anita Pietchaki para a classe artística em geral no município. Ambas as iniciativas vão garantir um 2021 repleto de atividades culturais e artísticas em diferentes segmentos.


“Agradeço imensamente à equipe da Fundação que se dedicou dia, tarde, noite e até madrugadas por vários meses para que este processo emergencial oferecido pelo Governo Federal saísse do papel. Em Rondônia 67% dos municípios não teve seus planos de trabalho aprovados, mas nós sim. A cidade vai receber assim um total de R$ 662 mil para incentivo à Cultura”, comenta Hurby Santos, presidente da FCV.


O recurso vem da Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo e será repassado agora aos espaços como auxílio emergencial ao setor devido às restrições da pandemia. Todos tiveram de apresentar propostas de ações culturais para serem executadas em 2021 como forma de contrapartida. Isso fará com que no próximo ano as atividades culturais sejam as mais diversas e em grande quantidade.


O repasse de maior valor é de R$ 30 mil e o menor de R$ 12,1 mil. “Quando a lei Aldir Blanc foi criada, apresentamos imediatamente ao prefeito. Ele mobilizou todas as secretarias que precisavam nos ajudar, em especial a Procuradoria, a Controladoria e a Secretaria Municipal de Planejamento. Vamos ser os primeiros a pagar os repasses. É o resultado de um trabalho que começou em julho. Estamos apenas agora dependendo da autorização do banco para realizarmos as transferências, o que deve acontecer nos próximos dias. Agradecemos também à Câmara que aprovou em tempo recorde o projeto, nos recebeu e entendeu a importância da ação, que teve prazos apertadíssimos”, explica Hurby.

Por Revista Imagem - Texto Herbert Weil

Russi 1

Brandão 3

Expressa 3

Recco 1

CNA 1

Souza 1

Informe erro na matéria ou
envie sua sugestão de notícia

© Copyright 2020 

Gráfica e Editora Expressa Ltda.

  • Ícone do Facebook Branco